Aprendendo com Humor

Loading...

domingo, 4 de outubro de 2009

DÉCIMO QUINTO ENCONTRO

ARGUMENTAÇÃO E LINGUAGEM
UNIDADE 21 – TP6

O encontro do dia 15 de setembro de 2009, como de costume, iniciou com uma mensagem de estímulo e ânimo, apresentada pela formadora, que apresentou a seguir a pauta do dia. Na sequência, organizou uma discussão sobre o estudo da unidade 21 – Argumentação e Linguagem, TP6, trata da construção da argumentação, da tese e seus argumentos e da qualidade da argumentação. Verificou as dúvidas e críticas dos professores em relação ao conteúdo e à aplicação das propostas do Avançando na Prática.
Após esse momento, uma das cursistas, professora Lisiane, fez uma breve exposição do estudo da unidade 22, TP6, que já havia preparado.
No momento seguinte, a formadora orientou que as cursistas lessem o trecho da crônica de Moacyr Scliar, da página 38, TP6, oficina 11. Solicitou que planejassem e escrevessem como foi resolvido o impasse apresentado no enredo.
A seguir, texto produzido pelas cursistas:

Crônica de Moacyr Scliar: Espírito Carnavalesco, publicado em O imaginário cotidiano. São Paulo: Global, 2002. p. 155-156.

(...)


O marido que acabara de acordar sem saber muito bem o que estava acontecendo, disse:

- Odeio carnaval, não sei como que pode a essa hora ainda estarem ensaiando. Se fosse uma festa aqui em casa com certeza a polícia já estaria presente acabando com a bagunça toda.
- Então, meu amor, liga pra polícia e diz que queremos dormir e não estamos conseguindo, pois com esse barulho ninguém consegue pegar no sono.
O marido, sentou-se na cama, calçou os chinelos e pegou o telefone. Ligou para a Central de Polícia e contou tudo o que estava acontecendo perto de sua residência. O policial, que a essa hora da madrugada já estava cochilando na delegacia, ouviu tudo com paciência e disse:
- Meu amigo, esquece isso porque é tempo de carnaval e ninguém vai ouvir um policial
que vai chegar lá e pedir para parar o ensaio da escola de samba. Volta pra cama e acalma a sua mulher.
- Você não entendeu, eu tenho direito, como cidadão, de dormir em paz, e ao contrário do senhor, eu odeio carnaval.
- Não diga isso, se alguém lhe ouvir vai discutir com o senhor e ai sim, terei motivos para trazê-lo pra cá. Carnaval é a coisa mais maravilhosa que já existiu. E o senhor está perdendo de participar de uma boa festa.
No outro lado da linha, ouve- se um silêncio, em seguida a batida do telefone no gancho. O marido volta para a cama e diz para a esposa:
- Tente dormir, querida, pois a cidade toda só pensa em Carnaval.
A esposa muito indignada disse:
- Meu marido, você sempre achando um jeitinho para me conformar.



Segunda parte da atividade - Oficina 11 - Unidade 22

PRODUÇÃO TEXTUAL

Escolha algum acontecimento atual que lhe chame a atenção. Você pode procurá-lo em meios como jornais, revistas e noticiários. Outra boa forma de encontrar um tema é andar, abrir a janela, conversar com as pessoas, ou seja, entrar em contato com a infinidade de coisas que acontecem ao seu redor. Tudo pode ser assunto para uma crônica.

É importante que o tema escolhido desperte o seu interesse, cause em você alguma sensação interessante: entusiasmo, horror, desânimo, indignação, felicidade... Isso pode ajudá-lo a escrever uma crônica com maior facilidade.

Muito bem. Agora que você já selecionou um acontecimento interessante, tente formular algumas opiniões sobre esse fato. Você pode fazer uma lista com essas idéias antes de começar a crônica propriamente dita.

Frases como as que seguem abaixo podem ser um bom começo para você fazer a sua lista:

"Quando penso nesse fato, a primeira idéia que me vem à mente..."
"Na minha opinião esse fato é..."
"Se eu estivesse nessa situação, eu..."
"Ao saber desse fato eu me senti..."
"Sobre esse fato, as pessoas estão dizendo que..."
"A solução para isso..."
"Esse fato está relacionado com a minha realidade, pois..."

Como você deve ter notado é muito importante que o seu ponto de vista, a sua forma de ver um fato é muito importante. Assim, o elemento caracterizador da crônica é a visão pessoal de um evento.

Agora que você já formou opinião sobre o acontecimento escolhido, é hora de escrever sua crônica. Seu ponto de partida pode ser o próprio fato, mas esse também pode ser mencionado ao longo do texto, como ocorre na crônica exemplificativa de Moacyr Scliar, Espírito Carnavalesco.

FORMADORA: OLIRES M.E. SANTO
FLORIANÓPOLIS - SC

Um comentário:

  1. Que encontro bacana! Realizarei esta semana o encontro do Tp6 unidades 21 e 22, vou apreveitar algumas ideias.

    ResponderExcluir